Curiosidades

Preferir se masturbar a transar é ruim? Descubra

Reprodução

Masturbar-se é mais simples do que fazer sexo a dois. Para começar, não existe exigência de desempenho. Não é necessário ter uma ereção muito rígida, no caso do homem, nem mantê-la por muito tempo. Também é dispensável passar pelo ritual corporal e mental de preparação para o sexo, que requer relaxamento, envolvimento e preliminares. E, no fim, você pode simplesmente gozar, virar para o lado e dormir imediatamente, sem ter de falar sobre emoções.

“Preferir se masturbar apenas significa que encontramos uma forma mais fácil de obter o mesmo prazer sexual”, diz o psicoterapeuta sexual Oswaldo Rodrigues Jr., diretor do Instituto Paulista de Sexualidade.

Segundo os especialistas, a masturbação tem um papel importante na sexualidade individual e do casal. É uma maneira de “manter a chama do sexo e da própria libido acesas”, explica o sexólogo Rodrigo Torres, membro da Sociedade Internacional de Medicina Sexual. “A masturbação proporciona autoconhecimento, uma relação melhor com o corpo e com as fantasias íntimas – que, depois, podem ser desenvolvidas no sexo a dois”, diz Torres. Além disso, é uma forma de lidar com apetites sexuais diferentes – afinal, se o par não está muito a fim, por que não proporcionar o próprio prazer?

A masturbação só se torna um problema quando prejudica o relacionamento ou faz a própria pessoa ficar insatisfeita. “Se o outro se irrita com o afastamento, sente-se rejeitado e interpreta aquele comportamento como falta de atração, pode haver um desgaste”, explica a psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo. “A pessoa que se masturba também pode se sentir culpada por não conseguir ter prazer na atividade a dois da mesma forma que tem na masturbação”, diz a psiquiatra.

Masturbação muito frequente também traz riscos  

A preferência pela masturbação pode ter origem na dificuldade de comunicar ao par o que realmente gosta. O uso de brinquedos eróticos também pode estimular a busca pelo prazer solitário. Os vibradores são um exemplo. “Há vibradores de todas as formas e muito potentes. Utilizando-os, é possível chegar ao orgasmo muito mais rapidamente”, explica a psicanalista Lelah Monteiro, especialista em Sexualidade pela Universidade Estadual de Londrina. De acordo com os especialistas, homens que veem muita pornografia também podem preferir a masturbação ao sexo.

Da mesma forma, quem vive uma relação que caiu no comodismo pode acabar exagerando na masturbação. “Quando um relacionamento se torna cansativo, a masturbação pode ser a solução”, diz Lelah. Contudo, ela afasta o casal do diálogo, fundamental para resolver o descompasso. Outro risco é condicionar o corpo a só responder aos estímulos solitários. “Ao se condicionar a ter prazer apenas dessa forma, a pessoa não vai conseguir se excitar, conduzir e terminar o ato sexual quando estiver com alguém. Homens que se masturbam repetitivamente podem não conseguir ter ereção ou ejacular”, diz Carmita Abdo.

Em longo prazo, a masturbação como única forma de prazer também pode causar uma espécie de déficit de atenção sexual, quando a pessoa não consegue se concentrar no momento da transa e, então, não estabelece nenhum tipo de troca com o parceiro.

Masturbação não deve ser encarada como fuga da relação

Masturbar-se é muito saudável, não importa o status de relacionamento. A prática só não pode ser uma fuga de diálogos importantes entre o casal. É preciso haver liberdade para falar o que não funciona mais na relação. “Relacionar-se é saber lidar com frustrações. Tem que cair na realidade e entender que não há como ler a mente do outro ou ter a mente lida. Tem que falar!”, diz Oswaldo Rodrigues Jr.

Também não custa lembrar que a masturbação pode ser feita durante a relação a dois, com brinquedos eróticos, inclusive. Pode, ainda, servir como preliminar: você se masturba sozinho, enquanto o outro olha e se excita.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Redes Sociais

/ Free WordPress Plugins and WordPress Themes by Silicon Themes. Join us right now!